Jardins de Coral


                                                                              TROVA MARÍTIMA Portuguesa

                                                                            Cem anos que eu viva

                                                                            Não posso esquecer-me

                                                                            Daquele navio que eu vi naufragar

                                                                            Na boca da barra

                                                                            E mesmo defronte

                                                                            Daquela janela virada pra o mar.

                                                                                  



Escrito por Simone/Elf/Rosa do Texas às 23h47
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




                                                                 ÚLTIMOS DIAS

Não sou muito de me deixar levar por datas. Todas elas mexem conosco sim, mas eu não sou mais apegadas não. Pois bem, mas quando chega dezembro tenho essa sensação de último. De ultimidade. Aí olho pra trás, dou uma recuada e meto a carreira, tonta, tentando tentar remendar aqui, deixar melhor resolvido ali, ter dito, não ter dito, enfim...Ultimidade é isso. Este ano não está sendo diferente. Só que antecipo um pouco a chegada deste mais um Natal retomando de novo este bloguinho. Eu só (re)começaria um dos meus diários manuscritos no dia mesmo do fim/começo do ano.Só que tenho o blogue que facilita. Que me garante a palara guardada, salvaguargada de mim mesma que tenho deixado meus poemas, minhas cronicas, soltos por aí. Aqui não. Aqui é no virtual. Aqui, fica. Começa então hoje o meu 2010. Só cá entre nós.



Escrito por Simone/Elf/Rosa do Texas às 23h22
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




                                                                                  ACABO DE ENCONTRAR

                                                                               Aquele presente lindo

                                                                               Que andei querendo te dar

                                                                                Mas não te dei...



Escrito por Simone/Elf/Rosa do Texas às 19h17
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




                                                            FRASE DE HOJE

           As palavras nada mais são que uma janela junto a outra janela, ou um raio de luz pousado nas frestas da cela do amor...



Escrito por Simone/Elf/Rosa do Texas às 16h06
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Esta é uma carta de hoje. Uma carta que não tem tempo para ser madada, nemtem para nde ira. É um grito de dor estatelado pelas manhãs de sol que estou perdendo. Pelos cados que voam em volta de mim, debaixo dos meus pés, que se enfiam nos meus joelhos, nas minhas virilhas, não me deixando um canto sequer sem ser cortado.

Grito por ver-me obrigada a ter que te mutilar para poder ir embora. Meu grande sonho: ir embora sem seguir teus passos, oculta na sombra e no pavor. E é também o grito lamentoso da mais infeliz viúva deste mundo: a que acompanha um féretro vazio, gemendo e lamentando um homem que não foi...



Escrito por Simone/Elf/Rosa do Texas às 17h18
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




                                                                                                BARCOS NEGROS

                                                                                           Tenho diante de mim

                                                                                           A imagem de barcos negros

                                                                                           Com velas negras também.

                                                                                           Tocados de leve por um vento

                                                                                           Que mal passa

                                                                                           E que perpasa as tardes

                                                                                           Ao anoitecer,

                                                                                           E anoitece.

                                                                                          Assim é, qual barco negro,

                                                                                          A mulher só e sem paz.

                                                                                          Soprada pelo desejo e pelo frio

                                                                                          Que perpassam também o anoitecer,

                                                                                          Antecede a chegada do íncubo do sono

                                                                                          Esperando que retome vôo com a alvorada

                                                                                          Para poder chorar o que sonhou...

 

                                                                                     



Escrito por Simone/Elf/Rosa do Texas às 15h46
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




                                                                       LUA NA CHUVA (triste, triste...)

                                                                   Como uma moeda

                                                                   Redonda e amarela

                                                                   Em novelo de lã,

 

                                                                   Qual dourada uva

                                                                   Nasce uma lua

                                                                   Esta noite de chuva...

 



Escrito por Simone/Elf/Rosa do Texas às 09h39
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Uma tarde

Hoje ainda é hoje. Ainda não há por que mudar de pena. Ainda não há por que mudar de tom. Mas uma esperançazinha verde e esfarrapada insiste em pairar por aqui. Malgrado tudo, há um jovem sonho clássico no ar, um sonho egeu, um cheiro de flor de jasmim, um gosto oriental de sementes de laranja e de limão. Flor de laranja. Espanha e Grécia, sol i Itélia muita! Zorba . Grego, o mar e os moços bonitos do meu tempo...



Escrito por Simone/Elf/Rosa do Texas às 16h32
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




                                                                                   POEMAS

                                                                                Poemas?

                                                                                Deixemo-los voar,

                                                                                Façamos ir-se

                                                                                Cada poema pousado

                                                                                Num beiral da vida.

 

                                                                                Deixemo-los voar

                                                                                De tardezinha.

                                                                               As andorinhas folgarão

                                                                               E os morcegos,

                                                                               Com eles, pelo céu.

 

                                                                              Ao vento com os poemas!

                                                                              Brisa solta,

                                                                              Deveria levá=los

                                                                              Pelo aí-a-fora

                                                                              Girassóis loucos,

                                                                              Alazães sem brida!

 

          



Escrito por Simone/Elf/Rosa do Texas às 09h39
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




FELIZ O CORAÇÃO

                                                                                 Feliz o coração

                                                                                 Que salta de alegria

                                                                                 Ao ver uma árvore em flor.

                                                                                 Menos pela alegria

                                                                                 Do que pela capacidade que tem

                                                                                 De olhar a árvore florida

                                                                                 E de saltar no peito!



Escrito por Simone/Elf/Rosa do Texas às 14h58
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




feliz o coração

                                                                               Feliz o coração

                                                                               Que salta de alegria

                                                                               Ao ver árvores em flor.

                                                                               Menos pela alegria

                                                                               Do que pela capacidade que tem

                                                                               De ver árvores floridas

                                                                               E de saltar no peito.



Escrito por Simone/Elf/Rosa do Texas às 14h56
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




                                                                                 LOGO ALI...

                                                                          Tem uma luzinha

                                                                          Piscando, piscando,

                                                                          E eu não tenho mais

                                                                          Onde me abrigar...



Escrito por Simone/Elf/Rosa do Texas às 17h00
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




                                                           FUGATA

                                                    Estas são cartas de cristal,

                                                    Bolas de aljôfar.

                                                    Pinguinhos d´água

                                                    No ôco de uma folha

                                                    Em manhãzinha chuvosa.

                                                    Raio de luar,

                                                    O assovio do vento

                                                     E na madrugada serenosa,

                                                     A voz chamando de longe

                                                     Nada mais são

                                                     Que cartas de cristal,

                                                     Fragilidades...

                                               



Escrito por Simone/Elf/Rosa do Texas às 18h40
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Parecem Pássaros

                              Parecem pássaros

                              Tuas mãos

 

 

 

 

 

 

                                                     Parecem pássaros

                                                     Tuas mãos

                                                      Pousando sobre mim.

 

                                                      Parecem também pássaros

                                                      Teus passos

                                                      Passando por ali...

 

 

 

 

                             



Escrito por Simone/Elf/Rosa do Texas às 18h41
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






PÉS DESCALÇOS
Eu hoje limpo
Com os pés descalços
O chão que já pisei, calçada.
Sinais, testemunhos
De quando esse chão
Pisei,
Calçadas,
Gramados e saibro,
O chão da minha casa...
Os pés antes protegidos
Por solas e sapatos
Hoje estão ao contrario,
Expostos e nus.
E expostos e nus refazem chãos
Borrando rastros
Apagando fogueirinhas,
Replantando grama.
Os pés descalços.





Escrito por Simone/Elf/Rosa do Texas às 18h08
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


 



Meu perfil
BRASIL, Nordeste, JOAO PESSOA, MANAIRA, Mulher, de 56 a 65 anos, Portuguese, English, Livros, Cinema e vídeo, viagens
MSN -
Histórico
Outros sites
  UOL
  Voando pelo céu da boca - Dira
  Pretensos Colóquios - Dora Vilela
  Celacanto - Cassandra Veras
  Ponto Ge
  Retalhos e Pensamentos - Ariane
  Loba, corpus et anima
  Anonimo Veneziano
  antropofago urbano
  Antonio Mariano
  Noites em Claro - Benno
  Maria José Limeira
Votação
  Dê uma nota para meu blog